4 dicas para empreendedores do setor de alimentação melhorarem sua gestão e crescerem em 2022

Gestão com tecnologia deve ser uma das prioridades de pequenos negócios e empresas. Uso de um ERP pode ser um divisor de águas na hora de fazer o negócio crescer de forma robusta e produtiva.

Começar um negócio, transformá-lo em uma empresa e alçar voos mais altos. Esta é a aposta de muitos brasileiros, e certamente uma das chaves para o sucesso é a gestão profissional desde o início do empreendimento.

No Brasil, especialmente durante a pandemia da Covid-19, muitas pessoas resolveram empreender, por exemplo, na venda de alimentos, como marmitas, produção de doces, entre outros. Foi uma medida urgente que salvou muitas famílias na crise. E muitos desses negócios prosperaram e cresceram, com a contratação de mais profissionais e aumento da capacidade de produção.

Angelica Bordignon, sócia-proprietária da Golden IT, empresa de tecnologia que desenvolve sistemas inteligentes de gestão, dá algumas dicas para empreendedores, especialmente para aqueles do ramo de food service, que começaram ou operam pequenas empresas e querem escalar o negócio a partir da profissionalização da gestão e uso de ferramentas e plataformas para integrar essa gestão.

1 – Aposte em uma gestão profissional

 

Segundo a especialista, na maioria das vezes, nas empresas de pequeno porte, o gestor é o dono da organização ou familiares próximos que não possuem conhecimentos específicos formais sobre gestão de negócios e acerca dos pilares da gestão, como pessoas, processos, mercado e cliente, indicadores e resultados, vulnerabilizando, neste sentido, tomadas de decisões estratégicas.

Isso pode levar a uma série de problemas, já que muitas vezes a divisão de papéis não é clara e as decisões podem ser enviesadas. Por isso, procure sempre ter em seu time, por menor que seja, um profissional com conhecimento de gestão e capacitado a entender como o negócio é desenvolvido e quais as melhores ferramentas.

2 – Faça uso de um ERP

O uso de um ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING), mesmo em empresas de pequeno porte, é certamente um diferencial competitivo. De maneira prática, um ERP permite, através de uma plataforma, a integração das várias partes do negócio:

  1. Gestão financeira: fluxo de caixa, entrada e saída de capital;
  2. Gestão fiscal: notas fiscais e comprovantes armazenados e organizados;
  3. Processos fabris: padronização e aprimoramento de processos de fabricação;
  4. Controle de estoques;
  5. Gestão humana: avaliação do desempenho da equipe.

3 – Escolha um ERP que atenda ao seu negócio

 

A especialista argumenta que ao escolher o fornecedor ideal para a transformação digital da empresa, é necessário verificar o grau de flexibilidade que a solução é capaz de implantar. Entender as demandas do seu negócio é fundamental.

 

O ERP da Golden IT, por exemplo, além das funcionalidades descritas acima, tem customizações voltadas ao ramo do food service que foram desenvolvidas a partir de requisições de clientes, como:

  1. Acompanhamento de todos os processos de vendas, inclusive criando metas e premiações para funcionários;
  2. Acompanhamento, ainda, da rota de entrega de produtos e otimização dessas rotas;
  3. Controle do estoque de produtos perecíveis;
  4. Sistema para medir a eficiência de uma linha de produção.

E muitas dessas soluções podem ser acompanhadas via dispositivos mobiles, com dashboards bem intuitivos, com bastante aplicação de conceitos da indústria 4.0.

 

4 – Avalie se é o momento certo para implementar o ERP

 

É claro que no começo de um negócio, ou quando este ainda está em fase de crescimento, qualquer investimento tem que ser muito bem avaliado. Quando uma empresa gasta tempo na alimentação de informações sobre seus processos manualmente, é o momento de avaliar a possibilidade de implantar um ERP, pois atualmente é fundamental que as organizações atuem considerando a integração de processos e informações e o acompanhamento das tendências de mercado.

 

“A essência da gestão da empresa é conquistar a alta eficiência e um ERP é ferramenta essencial para alcançá-la”, finaliza Angelica Bordignon.

Redação

Read Previous

No Dia do Comércio Exterior, China Gate oferece e-books e cursos gratuitos sobre importação da China

Read Next

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais já deve integrar as atividades das empresas públicas e privadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.