Maxihost auxilia Ankr a ampliar globalmente sua infraestrutura Web3

Usando os servidores de alto desempenho da Maxihost, a Ankr, provedor de infraestrutura Web3, estende sua rede distribuída global de nodes

Aproximadamente 40% dos nodes Ethereum estão nos Estados Unidos, existindo a necessidade urgente de distribuir esses nodes que suportam redes críticas descentralizadas para o mundo. Pensando nisso, a Ankr, líder no mercado de asset digital, plataforma de software e provedor de infraestrutura descentralizada, anunciou uma parceria com a Maxihost, provedor global de bare metal. Com uma plataforma global de bare metal disponível na América do Norte, América Latina, Reino Unido e região da APAC, a Maxihost é um parceiro estratégico no processo de expansão de redes distribuídas globais, melhorando a latência da comunicação inter-node.

Com essa parceria, a plataforma da Maxihost vai monetizar a sua capacidade ociosa de servidores através do Protocolo Ankr, enquanto suporta uma rede de nodes distribuída globalmente que beneficia o crescimento de plataformas Web3, suas aplicações e serviços.

“A adoção da Web3 está crescendo de maneira acentuada globalmente e a Ankr processa hoje mais de 200 bilhões de requisições por mês em sua blockchain. Para continuar crescendo, precisamos de performance que apenas servidores dedicados e customizados para o nosso negócio podem oferecer. Estes nodes precisam estar próximos aos usuários DeFi. A parceria com a Maxihost nos ajuda a alcançar esse objetivo, especialmente na América Latina, uma região que está em constante crescimento de demanda por nodes.” explica Josh Neuroth, Chefe de Produto da Ankr.

Para suportar o crescimento exponencial do blockchain, a Maxihost usa servidores de alta-performance AMD com capacidade de armazenamento escalável. O bare metal que a Maxihost está instalando para Ankr é agnóstico e tem a capacidade de suportar os Ankr Full Nodes para todos os tipos de blockchain. Processando mais de 200 bilhões de requisições RPC, o protocolo da Ankr suporta blockchains líderes de mercado, como Ethereum, Binance Smart Chain, Fantom, Polygon, Polkadot, Solana entre outros. Os servidores bare metal ficarão disponíveis para rodar projetos qualificados utilizando o protocolo Ankr, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento de infraestruturas descentralizadas.

A Maxihost vai entregar mais de 100 servidores bare metal em 13 regiões edges, incluindo Buenos Aires e Bogotá, regiões que serão abertas em fevereiro de 2022 para atender os requisitos da Ankr. A Maxihost também está presente em São Paulo, Santiago e Cidade do México, regiões já em operação. O protocolo da Ankr atualmente suporta mais de 700 milhões de requisições RPC na Argentina a cada mês e mais de 1 bilhão de requisições RPC no Brasil. O protocolo de infraestrutura da Ankr é geolocalizado e como resultado, garante um RPC com baixa latência para os seus usuários.

“Nós entendemos a demanda de infraestrutura de Web3 que atende os requerimentos de novas redes e operadores de nodes e por isso, estamos muito felizes em entrar neste novo espaço e apoiar a Ankr. Nós customizamos a infraestrutura para este dar suporte a esse mercado único, usando servidores de alta performance e um armazenamento específico e capacidade de expansão para gerenciar a grande massa de dados que são gerados na blockchain,” complementou Guilherme Soubihe Alberto, CEO da Maxihost.

A Maxihost será paga com tokens Ankr pelos seus serviço via o Protocolo Ankr, permitindo que a mesma monetize sua capacidade existente ociosa. Reconhecida na indústria de datacenter pela sua intencionalidade, clientes high-profile em online gaming, streaming, VPN e clientes da indústria de Cyber Security, esta parceria com a Ankr representa a entrada da Maxihost no mundo de blockchain e Web3. 

O Protocolo Ankr, introduzido em outubro de 2021, é um portal de serviço web descentralizado (DWS em inglês) para desenvolvimento em Web3, feito para incentivar a criação e distribuição global de provedores de redes de nodes e criar então um super computador. O Protocolo Ankr é baseado em Token Ankr que permite que provedores de node monetarizem sua infraestrutura e escalem suas operações para atender o crescimento global de demanda por serviços Web3. 

Para saber mais sobre o protocolo Ankr, acesse ankr.com/protocol/public/.

Redação

Read Previous

Ômicron: É a hora de tudo voltar ‘ao normal’ no trabalho?

Read Next

Justiça segue afirmando a obrigatoriedade de registro no CRA-SP para as consultorias empresariais