O que aconteceu com a composição dos portfólios em dezembro?

De acordo com o estudo Big Data Smartbrain, a composição média das carteiras em dezembro sofreu algumas alterações, com leve queda na alocação para a renda fixa e aumento em alocação em ações.

A parcela de renda fixa – fundos dessa classe e títulos públicos e privados – atingiu 30,89% em dezembro, tendo uma diminuição em relação ao mês anterior. Em novembro, essa participação foi de 32,12%. 

Ainda no último mês do ano, os fundos multimercados continuaram com a maior participação, mas tiveram uma pequena queda de 43,41% em novembro para 43,07% em dezembro. 

Por sua vez, a fatia de ações e fundos de ações ocuparam 13,26% das carteiras em dezembro, registrando assim um leve aumento em comparação com novembro (12,39%). 

O cenário do mercado:

Em dezembro, o Ibovespa teve alta de 2,85%, após  fechar cinco meses consecutivos no negativo. No acumulado de 2021, o Ibovespa fechou com queda de 11,93%.

 A Taxa Selic chegou aos 9,25%, chegando ao sétimo aumento consecutivo do juro básico da economia brasileira promovida pelo Comitê de Política Monetária (Copom do Banco Central).

 O dólar comercial fechou em queda de 2,06% em dezembro, cotado a R$ 5,575. No acumulado do ano de 2021, a moeda terminou 2021 com alta de 7,47% contra o real.

 Já o Ifix – Índice de Fundos Imobiliários — fechou com alta de 8,66% em dezembro, a maior alta mensal desde dezembro de 2019.

Confira abaixo a composição média das carteiras nos últimos três meses:

Redação

Read Previous

Fraudes eletrônicas: estudo revela que 60% das empresas são responsabilizadas por golpes, mesmo não tendo conhecimento dos crimes

Read Next

Recrutamento digital amplia chances de “match” entre empresa e candidato