Olga Kos representará o Brasil no projeto internacional América Inclusiva

Participação do Instituto tem por objetivo o compartilhamento de dados e informações para ajudar na melhoria e criação de políticas públicas para pessoas com deficiência no Brasil

O Instituto Olga Kos, por intermédio de seu Departamento de Pesquisas &
Desenvolvimento, participou do Edital da Fundação Saraki (Paraguay) e
foi uma entre quatro organizações da América Latina contemplada para
participar do América Inclusiva, um projeto que melhora a
disponibilidade de informações sobre compliance e melhores práticas na
implementação da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
na América Latina. O Instituto representará o Brasil no projeto.

A iniciativa tem por objetivo fortalecer o acesso à informação sobre os
direitos das pessoas com deficiência, com foco no artigo 5 sobre
igualdade e não discriminação e no artigo 27 sobre trabalho inclusivo e
emprego da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
(CDPD).

O América Inclusiva foi implementado pela Fundação Saraki no Paraguai,
além de outros 9 países latino-americanos e financiado pelo Escritório
de Democracia, Direitos Humanos e Trabalho (DRL) do Departamento de
Estado dos Estados Unidos.

O Instituto Olga Kos participará preenchendo dados no Tablero i, que é
uma plataforma digital de coleta e visualização de dados co-criada pela
comunidade, com o objetivo de avaliar e influenciar positivamente a
realidade das pessoas com deficiência.

Esse Tablero é uma ferramenta de fácil acesso ao setor público, privado
e da sociedade civil que os ajuda a medir os problemas e o impacto das
soluções, a fim de gerar e monitorar políticas que produzam uma mudança
mensurável e verificável nas pessoas com deficiência.

Redação

Read Previous

Pioneira em seguro garantia no país, Fintech prevê receita de R$300 milhões para 2022

Read Next

Investigação pode localizar patrimônio de devedores em paraísos fiscais fora do país